top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoalheria Alternativa

JoIAS SÍMBOLO DE AMOR PARA O DIA DOS NAMORADOS


As sociedades primitivas não possuíam uma capacidade de abstração como o homem da atualidade, portanto, tinham o costume de descrever os elementos intangíveis e imateriais de modo concreto e corpóreo.

A Grécia antiga possuía muitos pensadores que buscavam respostas para os diferentes temas abstratos, como a alma e os sentimentos. Aristóteles, era um dos nomes dessa época, ele afirmava que a alma se encontrava no coração, muitas civilizações daquele período acreditavam que o coração foi o primeiro órgão a ser criado e o associavam ao sentimento. Pode ser porque quando se tem uma forte emoção o coração dispara, da mesma maneira que acontece quando os apaixonados estão diante dos seres amados.

Diversos adjetivos que caracterizam substantivos concretos, são comumente associados ao coração, assim se diz: coração mole, duro ou de pedra, leve ou pesado. Simbolizar o amor com a forma de coração é tornar o invisível (sentimento), visível (representando como o órgão cardíaco).

A Bíblia diz que o coração é enganoso, referindo-se às emoções, ensinado que a razão é indicada para tomar decisões e não os sentimentos.

Portanto, observa-se que há muitas referências do coração simbolizando um afeto, uma emoção, em especial, o amor.

Até hoje, para algumas sociedades, o coração permanece como símbolo do amor, mas, há outros símbolos que o representam:

  • O cupido é um deles, vindo da mitologia romana, o anjinho que atira flechas com seu arco e acerta os enamorados;

  • O cisne - pertencente à mitologia greco-romana, o pescoço de dois cisnes formam um coração e são animais que representam um amor eterno e fidelidade;

  • A maçã - que na mitologia romana representa a tentação e o amor;

  • O símbolo do infinito (representado por um oito deitado) carrega a ideia de algo que não tem começo e nem fim - o nascimento, a morte e ressurreição;

  • O ouroboros - igualmente ao anterior, a serpente da mitologia grega que comia a própria cauda, representa o ciclo da vida, o infinito, a morte e a ressurreição.

A ressurreição nos remete ao maior representante do amor, Jesus que morreu e ressuscitou por amor à humanidade. Para os cristãos, Jesus quebrou todos os paradigmas e demonstrou o amor verdadeiro - Ágape.

Na língua grega, o idioma do Novo Testamento, há sete vocábulos para definir o amor:

  1. Ágape - é o principal, o amor divino, que é incondicional, infinito, ilimitado, altruísta e misericordioso;

  2. Eros - é o nome grego para o cupido (citado anteriormente), é o amor erótico, romântico, é a paixão;

  3. Philia - é o amor fraternal e entre amigos;

  4. Storge - é o amor familiar;

  5. Philautia - é o amor próprio;

  6. Pragma - é amor pragmático, prático, amadurecido - baseado no compromisso;

  7. Ludus - é o amor lúdico, divertido e carrega a falta de compromisso.

Essa introdução, evidencia os símbolos, mostra que a humanidade possui simbologias adquiridas da mitologia, da religião e das civilizações antigas para representar o amor. E, também, testemunha que o amor nunca sai de moda, em todas as eras, culturas, o homem busca representá-lo ou defini-lo.

No Brasil, muitos casais celebram o amor no dia 12 de junho (um dia antes do dia de Santo Antônio - considerado o santo casamenteiro) e em outros países da Europa e nos Estados Unidos é comemorado no dia 14 de fevereiro - o Valentine’s Day, o dia em que o São Valentim morreu, por realizar casamentos às escondidas do Imperador romano, que havia proibido por causa da guerra.

O amor (especialmente o ágape) é um poder, provoca ações em direção ao objeto amado, gera equilíbrio, paz e , por essas razões, carrega energia. Muitos acreditam que se apropriar das suas representações, seja num ornamento ou numa joia, mantém essa força positiva perto de si, outros utilizam para presentear e declarar o seu amor.

Em contextos diversos, pode-se encontrar o amor estampado nos símbolos que citamos aqui e em muito outros, ilustrado em tatuagens, em enfeites, em acessórios (pulseiras, brincos, colares ou anéis), em signos tipográficos (em cartas convencionais ou digitais e emoticons).

O amor é inerente a todos os seres vivos e a sua grandeza clama por ser expressada, a humanidade tem essa necessidade, ela constrói imagens simbólicas e eterniza a sua representação em objetos.

Reiterando, o amor é um poder, pois ele é capaz de curar, de pacificar e de amadurecer o indivíduo.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page