top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoalheria Alternativa

MISTICISMO E RELIGIÃO


Pulseira Prata Terço



Há pessoas que pensam que Misticismo e Religião são sinônimos, no entanto, elas são palavras com significados semelhantes, mas há diferenças. Segundo o Dicionário Online de Português:

  • Misticismo - é um substantivo masculino - que significa:

    • Tendência para crer em entidades ou forças sobrenaturais;

    • Crença de que uma pessoa consegue se comunicar com uma entidade espiritual e/ou receber mensagens desta;

    • Inclinação para viver de modo contemplativo (absorvido em pensamentos).

  • Religião - é um substantivo feminino - que significa:

    • Crença de que existe uma força sobrenatural criadora do Universo, de todas as coisas e pessoas, sendo essa força Deus;

    • Crença de que esse Deus rege o destino do ser humano e, em razão disso, deve ser respeitado;

    • Reunião dos princípios, crenças e ou rituais particulares a um grupo social, determinado de acordo com certos parâmetros, concebidos a partir do pensamento de uma divindade e de sua relação com o indivíduo; fé, culto: religião protestante;

    • Culto que, prestado a certa divindade, se baseia na reunião dos princípios acima citados;

    • Comportamento moral e intelectual resultante dessa crença.

A Etimologia

A origem do termo religião é “religare” que significa que o homem estava separado de Deus por causa do pecado e precisava de algo que o religasse novamente a Deus. Misticismo vem do grego “mystes” iniciado nos mistérios, que vem de “mystérion” - doutrina secreta, culto secreto.


Não há um consenso sobre o significado de uma ou da outra palavra. As religiões têm pontos em comuns, elas têm um conjunto de símbolos ligados a rituais e cerimônias, das quais os seus seguidores participam e reverenciam algo superior. Cada denominação religiosa têm os seus dogmas e os expressam em rezas, orações, canções, sacrifícios, etc. O misticismo não possui dogmas, ritos ou cultos.


“O misticismo é a busca da comunhão com uma verdade espiritual que é realizada por meio de experiências diretas ou intuitivas e vai além da religião tradicional por permitir uma experiência direta e pessoal com a divindade ou com a espiritualidade em questão. O que fere os dogmas das maiores religiões do mundo, pois elimina a figura do intermediário” (Leia aqui).

As Funções


A religião tem diversas funções:

  • Socialmente, ela agrega grupos humanos que se identificam com as mesmas crenças, mantendo as relações sociais.

  • Individualmente:

    • Oferece uma explicação e um sentido à vida;

    • Possibilita superar o sofrimento e alcançar a alegria e a paz (satisfação);

    • Aproxima o homem das entidades a quem são atribuídos poderes sobrenaturais.

As verdadeiras experiências místicas são benéficas, segundo os indivíduos que já passaram por elas, alegando que a revelação é sempre positiva. O misticismo está liberto das doutrinas e das religiões, é considerado um poder do ser humano, como expressão da alma, do espírito, da imaterialidade da existência, cuja função é propiciar um objetivo de vida mais satisfatório e um contato com um elemento superior e poderoso.


Diferença entre Misticismo e Religião


“É preciso não confundir misticismo com religião. Embora essas palavras evoquem o sagrado e o divino, a religião designa tradicionalmente um conjunto de crenças, dogmas, costumes, normas e …ritos de certa comunidade que adora um mesmo Deus. As religiões têm em geral um fundador, um ou mais líderes, escrituras sagradas e templos para o culto público. Organizam-se e hierarquizam-se para propagar a fé e conquistar adeptos. Com sua doutrina sobre a origem do mundo e do homem, o sentido da vida, o sofrimento e a morte e suas práticas litúrgicas, as religiões exercem poderosa influência sobre a conduta de seus seguidores e têm produzido místicos notáveis.

O místico, todavia, não surge sempre de uma religião. Há místicos que não são religiosos, e religiosos que não são místicos, apesar de exercerem até a liderança religiosa. A experiência mística não depende de organização ou hierarquia, nem templos materiais, nem escrituras sagradas, porque é uma percepção imediata do divino, uma atitude interior. Muitas vezes o místico se indispõe com a religião a que pertence ou encontra sérias dificuldades dentro dela por causa de sua conduta mística, que extrapola os costumes de sua comunidade. São Francisco de Assis e São João da Cruz são bons exemplos disso. O místico entra quando quer no santuário de sua alma, onde encontra a Divindade. Ser místico é viver profundamente a realidade divina dentro de si. Tal vivência é transformadora, porque a união com o divino faz com que o homem materializado pelas ilusões do mundo se transforme em homem espiritual. Erro é supor que a experiência mística requer a fuga do mundo. Quando o indivíduo vive sua realidade divina, liberta-se do apego às coisas exteriores que o mundo oferece (lucros e perdas, prazeres e tristezas, honra e difamação), porque passa a desfrutar da felicidade interior.” (Leia na íntegra aqui).


Em resumo, podemos citar duas grandes diferenças entre o misticismo e a religião: o primeiro está liberto dos dogmas e cerimônias e a sua experiência é direta, sem intermediários, em oposição ao segundo.


214 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page